Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Intimidade Cor de Rosa

Intimidade Cor de Rosa

Dom | 18.12.16

O Bom do Natal

   Estamos a uma semana do Natal. Para muitos esta é uma época de grandes dores de cabeça e de muita correria, para mim é das minhas festas favoritas. Sempre que penso no Natal, lembro-me de quando era criança. Nos dias 24 e 25 toda a família se reunia em casa dos meus avós, era uma grande confusão mas era sempre muito divertido. Hoje em dia isso ainda acontece, mas de forma diferente.

   Se me pedissem para escolher o que eu mais gosto da época natalícia, a minha resposta seria, provavelmente, tudo. É impossível, para mim, escolher só uma coisa. Esta altura tem toda uma magia: são as reuniões com a família e os amigos, são as músicas, os filmes, as decorações, as comidas, até as publicidades da televisão (que agora não são nada interessantes).

   Falando em publicidades, o dia 24 era o dia delas. Lembro-me, e isso ainda hoje acontece, de ficar agarrada à televisão a ver a publicidade do azeite Gallo ou da Coca-Cola. O primeiro porque tem um vídeo especial, de 1995, que só passa neste dia, o segundo porque todos os anos faz um vídeo especial.

 

   Eu sou do distrito de Braga e uma das minhas cidades favoritas é Guimarães. Uma das tradições cá de casa é ver a árvore de Natal da cidade berço. Cada ruazinha tem qualquer coisa, seja uma loja ou uma tasca. Para onde quer que se olhe há uma decoração ou uma luz. Toda a cidade ganha um encanto extra.

   Mas, claro, decoração não é só aquela que se encontra quando saímos à rua. Existem as coroas de natal, as luzinhas para as varandas, os globos de neve, as velas, tudo e mais alguma coisa.

 

346b3374616677bed72aabc63ca873c9.jpg

 

 

   Para os mais gulosos (como eu), falar de Natal é falar de comida. Porque não existe mais época nenhuma com tanta variedade de doces como esta. Em minha casa, manda a tradição jantar, quer no dia 24 de dezembro quer no dia 31, batatas cozidas com couves e bacalhau. No dia seguinte há a tradicional roupa velha. Cá por casa fazem-se vários doces: rabanadas, aletria e sonhos. Em anos de sorte, também poderá haver leite creme/arroz doce. É obrigatório comprar o bolo rei e o pão de ló.

 

4ad153a8c94bd6f8a73e9903d15a7251.jpg

 

 

   Agora que já partilhei algumas memórias e tradições dos meus natais, desejo a todos um bom domingo, uma boa semana e boas festas!

Dom | 04.12.16

Vamos Dançar?

   Toda a gente gosta de dançar. Quer tenha dois pés esquerdos ou só um, com mais ou menos ritmo, creio que não há ninguém que não goste de abanar o corpo, nem que seja no quarto às escondidas.

   Outra coisa que praticamente todos gostam, é de jogar. Existem jogos para todos os gostos e para todas as idades. Ajuda-nos a desligar do mundo real, a descontrair e, em alguns casos, até nos ajudam a desenvolver o raciocínio.

   Um jogo que eu adoro e no qual estou cada vez mais viciada chama-se Just Dance. Desenvolvido pela Ubisoft e lançado em 2009, Just Dance é um jogo que põe todos a dançar. 

   O jogador escolhe uma música e depois aparece um bailarino no ecrã. O objetivo é, enquanto seguram um comando na mão, imitar os movimentos que o bailarino vai fazendo. Quantos mais passos conseguirem imitar, mais pontos recebem.

   Inicialmente, o jogo foi lançado para a Nintendo Wii, mas hoje tem versões para Wii U, Xbox One, PlayStation4, Wii, Xbox 360 e PlayStation3. O lançamento do Just Dance 2016 trouxe a novidade de que haveria uma aplicação para SmartPhones que permitiria aos jogadores jogarem através do seu aparelho móvel.

   O jogo é muito simples mas também é muito divertido. Em Just Dance Now podem descarregar a aplicação e jogar com amigos ou até mesmo jogadores de vários pontos do globo.

   Uma sugestão: uma vez que estamos em contagem decrescente para o natal e nesta altura todos se reúnem, porque não animar o ambiente e por toda a família/amigos a mexer ao som e ritmo de Just Dance? Tenho a certeza de que todos vão adorar!

   Se não quiserem descarregar a app, não faltam vídeos no youtube. Aqui ficam alguns exemplos:

   Boa semana e boas danças!