Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Intimidade Cor de Rosa

Intimidade Cor de Rosa

Dom | 12.06.16

Comédias Francesas

   Lembro-me de, quando era mais nova, passar parte das tardes de fim de semana a ver os filmes que passavam na televisão portuguesa. Como não ia ao cinema, nem sabia trabalhar com a internet, esta era a alternativa que tinha para ver um filme. Não me lembro, porém, de ver algum filme que não fosse em inglês ou, raramente, em português. 

 

   Quando escolho um filme (ou uma série) para ver, dou preferência às comédias. É o meu género favorito.

 

   A França tem feito um ótimo trabalho no que toca a escrever e a realizar comédias. As minhas favoritas são Amigos Improváveis (ou os Intocáveis), Que Mal Fiz Eu a Deus? e A Gaiola Dourada. Este último, retrata a comunidade de emigrantes portugueses residentes em França. O filme Amigos Improváveis foi o primeiro filme francês que vi. Lembro-me de ter ouvido falar dele, de o ter ido procurar e de, momentos antes de o começar a ver, pensar que ia passar uma grande seca, que não ia gostar nada. Na verdade, mal começou o filme, foi como se tivesse entrado na tela, abstraída do que se passava à minha volta e super concentrada no que estava a ver. Amigos Improváveis retrata a amizade entre dois homens. Um, homem rico de meia idade e tetraplégico, procura alguém que o ajude nas rotinas diárias. Conhece um jovem recém saído da prisão que, apesar de parecer a pessoa mais inadequada para a tarefa, decide contratá-lo. Ao longo do filme estas duas personagens vão encontrando semelhanças entre eles, acabando por nascer uma grande e profunda amizade entre ambos.

 

   Que Mal Fiz Eu a Deus? mostra a vida de um casal tradicionalmente francês. São católicos, têm 4 filhas e sonham que cada uma constitue família com alguém que se enquadre nos seus parâmetros conservadores. Para grande desilusão dos pais, as três mais velhas decidem casar com homens que, para além de não serem católicos, têm outras origens que não a França: um advogado argelino, um empresário judeu e um gestor chinês. Apesar de acolherem os genros no seu seio familiar, este casal não consegue esconder o seu desconforto e põe todas as suas últimas esperanças na filha mais nova. Ficaram muito contentes quando ela lhes anunciou que estava noiva e mais ainda por saberem que o noivo é católico. A felicidade acaba quando descobrem que o futuro genro é africano. Que Mal Fiz Eu a Deus? é uma magnífica comédia sobre preconceitos e expectativas sociais.

 

   Recomendo, vivamente, qualquer um destes filmes. São divertidos e ótimos para um serão com a família.

A Gaiola Dourada

 Amigos Improváveis

Que Mal Fiz Eu a Deus?

 

 

 

Qua | 01.06.16

Aprender uma língua

1320889-N.JPG

   Desde muito cedo que temos contacto com uma língua que não é a nossa, seja através da televisão, da escola, ou de pessoas com as quais nos cruzamos no dia a dia.

   Há quem diga que aprender a falar uma ou mais línguas é como que se estivéssemos a fazer ginástica com o nosso cérebro. Dizem os especialistas que tal facto ajuda a controlar doenças degenerativas, como demência ou Alzheimer. 

   Saber mais línguas para além daquela que é a nossa língua materna tem mais consequências positivas do que negativas. Abre portas a novas amizades, experiencias, oportunidades e culturas. Por isso, existem vários sites e vários programas que nos ajudam a aprender um idioma. Eles são:

 

Duolingo

Duolingo-banner.png

   O Duolingo é um site de ensino de idiomas gratuito. Funciona de forma a que os utilizadores deste serviço progridam ao mesmo tempo que traduzem o conteúdo fornecido. 

   Existe uma aplicação do Duolingo para telemóvel.

 

Babbel

Babbel-Learn-Languages.jpg

 

   Este programa permite ao utilizadores, aprender um idioma que não é tão popular, como Sueco, Holandes ou Indonésio. Utiliza reconhecimento de voz, para a aprendizagens da pronuncia, mas o utilizador é quem escolhe se o quer utilizar ou se prefere fazer outro exercício. Os exercícios caracterizam por associar uma imagem a uma palavra, juntamente com a tradução e o áudio. 

   Existe uma aplicação móvel do Babbel.

 

MemRise

brazilkorea-memrise-2.png

   Ao contrário do que acontece com os sites acima, o MemRise é dirigido a pessoas que já têm algum conhecimento numa língua estrangeira, mas que gostaria de melhorar o vocabulário.

 

Busuu

busuu.png   O que difere este programa daqueles que já foram falados, é o facto de ele funcionar quase como que uma rede social. Podemos executar exercícios interactivos, entrar em contacto com outros alunos através de um chat de vídeo, pedir a outros para corrigir os nossos exercícios e fazer o mesmo com aqueles que aprendem o nosso idioma nativo.

   Existe uma versão móvel para smartphone.